terça-feira, 15 de outubro de 2013

Acasos

 Ontem to eu na Bahnhof esperando meu trem depois do trampo...
Se aproxima um rapaz pedindo informacoes.
Detalhe ele nao falava alemao.
Ele era do Ira.
Esta só há 2 meses na Alemanha.
Ele vem da Itália, diz que falava italiano.
Digo que sou brasileira e falo português.
Comecamos a conversar em italiano-português.
Ele queria saber sobre o determianado horário de um trem, o ajudei.
Sim mas puxei conversa mesmo.
Disse que estudou na Itália, é designer e que está a procura de trabalho na Alemanha, que na Itália trabalho está dificil.
Falei que imaginava, assim como tb está dificil trabalho na Espanha, Portugal, Grecia...
Ele fala inglês tb, eu disse que ele pode conseguir sim trabalho, fala inglês, mas ele tem que falar alemao.
Ele acha alemao muito dificil.
Alemao é dificil, mas só com 2 meses é mais dificil ainda.
A cabeca dele está cheia de idiomas vamos dizer assim, mais um tá complicado.
O aconselhei a investir tb no alemao, será necessario já que busca trabalho aqui.
Com o tempo todos conseguem, espero que ele consiga tb.
Ele disse que na Itália tinha conhecido muitos brasileiros.
Que os brasileiros sao muito legais.
E que o português de Portugal é muito dificil para ele.
Mas que o português do Brasil é doce e parece música
Concordei plenamente, meu marido tb acha a mesma coisas e outros já disseram o mesmo.
Sim nossa conversa ia muito bem, estavamos nos entendendo perfeitamente.
Comecei a perguntar do Ira.
Mas paramos de conversar, pq o trem dele chegou primeiro que o meu.
Mas se pudesse continuaria a conversar e olha eu que puxava os assuntos, entrona rs
Adoro acasos assim, pq tenho a oportunidade de nao falar alemao, é como um refresco, um prazer, uma coisa leve para minha mente.
Nao é a primeira vez, já aconteceu com um brasileiro perdido tb rs.
E com vcs já aconteceu algo parecido...

9 comentários:

  1. Com estrangeiros não, mas já aconteceu de uma alemão que entregava flores me perguntar por um número de casa na rua aqui perto. Como eu estava vindo do curso de integração, estava fresquinha, consegui me virar e ajudar. Eu também gosto quando essas coisas acontecem! Um abraço Barb.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com alemaes já me aconteceu o mesmo, mas acho q nao me saí muito bem como com estrangeiros, praia rs.

      Excluir
  2. Eu tb adoro essa troca de cultura, e acho mt engraçado... o problema é q sou mais tímida para essas coisas e o povo dai são tanto reservados quanto eu rs

    Entao bar, obrigada por vc dar sempre uma passadinha no meu blog.

    Então eu já to ciente das documentações necessárias, a minha duvida é se eu faço tradução dos mesmo aqui no brasil ou na Alemanha, pois já me disseram q a tradução na Alemanha ficaria mais barata. Mas como eu disse, no momento tentarei me focar na faculdade para poder ficar tranquila no ano q vem pra iniciar esse processo todo.
    To uma duvida, o passaporte tb precisar ser traduzido e juramentado?

    Obrigada pela as informações

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É os alemaes sao mais reservados, mas quando eles sentem a oportunidade de falar eles falam, percebo isso lá no trabalho com os pacientes, mas os estrangeiros sao sempre mais dados, adorooo, tb dá pra perceber de cara que nao sou alema, por causa dos meus cachos escuros, entao espanhóis, italianos, africanos, tralálá e por fim alemaes se aproximam...q bom vc está ciente sobre a documentacao e sobre seu blog sempre passo por lá :)

      Excluir
  3. Já aconteceu comigo também! Com uma velhinha muito simpática. Ela começou a puxar assunto porque me viu falando em português no celular. Por coincidência, ela também achou o português muito gostoso de se ouvir. Disse que parecia uma melodia! Acho super legal esse tipo de encontro ao acaso!
    bjos
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahhh os velhinhos tem uns que sao uma gracinha mesmo, mas nao sao todos, falando em velhinhos como tem velhinhos alemaes estressados rs

      Excluir
  4. ah, tão bom né... quando eu era estudante de turismo ficava doidinha pra encontrar turistas na rua e poder ajudar e praticar... vez por outra eu encontrava, mas só da França ou de lugares que falavam inglês, uma vez ajudei um rapaz da Africa do Sul a descer em Olinda (cidade histórica daqui), outro a comprar "telephon card" rsrrs... coisinhas assim, tb sou tímida, não puxo papo, espero eles falarem primeiro, só se eu vir que estão perdidinhos da silva, ai eu entro com um "can I help you ?"... rssr Alemão nunca encontrei perdido pras bandas de cá... vejo mais em grupos e nunca pediram ajuda... ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu eu tb espero eles se aproximarem aí se sentir abertura puxo converso ;)

      Excluir
  5. Puxa, sabendo que ele é do Irã eu que iria puxar uma prosa das boas! Viajar para o Irã é um sonho que está engavetado, mas um dia, será realizado.
    Barb essas prosas descomprometidas podem ser extremamente agradáveis. Você ajuda a pessoa com informações e a pessoa te ajuda a partir do momento que traz espontaneidade e leveza ao dia.
    Que mais prosas venham!
    Abs
    Márcia

    ResponderExcluir