terça-feira, 9 de outubro de 2012

Dá-me paciência


Ando impaciente com os alemaes.
Muita calma nessa hora.
Nao sao todos.
Vou explicar.
É lá no trampo novo.

4 sao 100% alemaes, a mais velha é a mais legal, os mais novos tem q ter saco, mas 1 dessas é esquisita d+, em vez de deixar eu fazer, faz, achando q eu nao sou capaz, hj a chamei na chinxa, querida nao faca por mim, eu faco, se eu errar somente me explique, me oriente novamente e eu corrijo, eu tenho que aprender e só irei aprender se fizer, e se errar com certeza depois irei acertar, ela só arregalou o olho, senti q ficou desconfortável e eu me senti, mas falei e vou falar mais êpa-hum-lêlê, mexe comigo nao.


Dá vontade de falar, nao sou analfabeta, sou estrangeira, no meu país tb frequentei a escola, aprendi a ler, escrever, etc., etc., estudei e me graduei e eu já falo a sua língua, modesta eu kakaka, estrangeiro nao é ET é gente como qualquer outra, vcs alemaes sao estranhos, fechados, ah tá é a cultura, tá vou dar um desconto.

Aí dá vontade de falar mais coisa. Nós brasileiros no Brasil, o Brasil recebe de portas abertas, escancaradas o estrangeiro, vixeee ainda mais o europeu, fazemos festa, queremos envolvê-lo, dancamos, sambamos, queremos mostrar nossas belezas naturias, (lembram dos índios na época da colonizacao, desculpa a expressao, depois só levaram no rabo, levamos... temos q mudar?) olhamos no olho, queremos pegar, tocar, temos de certa forma uma alma de crianca, nesse ponto é curiosidade mesmo

Os alemaes vou expriiicar, a princípio, nao te encaram, desviam o olhar, tem receio de se aproximar, de falar, pensam 'o que eu vou falar com essa pessoa? será q esta pessoa irá entender?mongol-retardado éh-é?!


falar, isso leva tempo e como leva tempo, neste ponto ou quem sabe em outros eles demoram se arriscar, ficam lá no cantinho dele, na roda deles, no meio deles, entre eles, eles, eles, eles, eles, elesss.

Voltando ao colegas do trabalho, além de mim tem outra estrangeira, acho q é russa, mais fechadinha aff! dá-me paciência nunca tive, mas como nao estou lá perto da linha do Equador, lugar quente, a paciência está aqui no norte, fria e na geladeira, geladinha e de vez em quando no frezzer congelada, aja saco, sacola.

A outra colega é vietnamesa, quer dizer nasceu na Alemanha, mas os pais sao vietnamitas, é alema, mas tb é vietnamesa e falou/fala vietnamesisch toda vida em casa por causa dos pais, entao ela é multicultural, tem aparencia asiática, é alegre, comunicativa, mais aberta, conversamos, temos nos dado bem.

Vamos ver o que mais acontece...

15 comentários:

  1. Vixe, assim é complicado, o pessoal todo fechado...fica mais no seu canto, sei lá, mas continue sendo simpática, quem sabe eles se abrem mais com você depois! hehe

    boa sorte aí no trabalho novo, espero que você se dê bem com o pessoal :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcela eu simpática, coloco é uma máscara da falsidade p aturar esses malas e ficar no canto, hum tô é me enfiando mesmo, como diz o Zagalo eles vao ter q me engolir kakaka :D

      Excluir
  2. Eu entendo um pouco como você se sente. No meu curso de integração os russos são mais fechados e gostam de ensinar como se você não soubesse nem falar...rsrs
    Já os espanhois e os sul-americanos têm o temperamento mais parecido com o meu. Tem um pessoal das Filipinas que são gente boa também. Mas os alemães com quem tenho contato que são todos amigos do meu marido, são difíceis, tão difíceis que até meu marido reclama, sendo ele alemão também. Ele diz que o pessoal dessa região aqui, Meppen e redondezas, é fechado e desconfiado mas com o tempo podem surpreender. Chega a ser irônico ele dizer isso. Um abraço Barb e boa sorte no seu novo trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mallu no meu tempo de integracao os mais malas, chatos mesmo eram os poloneses e russos, só eles queriam falar e demonstrar inteligência, os professores mesmo nao suportavam, lembro de professores q os cortavam, ninguém merece né, Absss.

      Excluir
  3. Barb!
    você descreveu muito bem a maneira e forma dos alemães nos verem... cara, realmente é um saco isso... tudo bem que eu aind nõa falo a língua, mas não sou burra... li seu post e me vi em várias situações parecidas...
    AH! russo no meu curso de alemão, se acha viu... tem uma menina que ri o tempo todo quando eu falo... dificil né...
    beijosssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana acho q vc já fala sim um pouco a língua, mas talvez fique tímida por causa desses malas, os alemaes ainda vai, mas outros estrangeiros como nós q se acham aff viu, os russos sao uóh, no tempo do meu curso eles viviam soltando risadinha, mas tem gente q responde a altura, eu respondi mesmo e lembro de um outro colega africano q tb os chamou na chinxa, bjsss

      Excluir
  4. Alemães, Suecos, Belgas... Eles são foda, o resto eh um lixo... Tenho uma colega que sempre começa as frases com "porque aqui na Europa funciona direito..."

    Aqui na Europa my ass, ne? Quer que eu comece a falar todos os podres que VOCES da Europa fizeram? Haja saco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois num é Luana aja saco, o meu tá furado, sei nao como segurar a minha língua mortífera :D

      Excluir
  5. Eh Verinha, só muita paciência mesmo com esse povo! Exatamente agora estamos com visitas de um professor alemão e um estudante da Lituânia no meu laboratório. Pense aí, minha chefe quer que a gente lamba o fiofó deles, compre comidinha, leve pra sair, etc e tal. Não me incomodo de fazer esse tipo de coisa, mas a recepção da gente na Alemanha é mto diferente disso, como você mesma falou no post. Não baixe a cabeça pra eles, faça seu trabalho com a competência que você tem e muita sorte pra você!
    bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana pois é temos q mudar, pq quando chegamos aqui ninguém fica babando o ovo de nenhum estrangeiro, eles tem educacao que significa bom dia, boa tarde, boa noite e o resto temos q nos virar por conta própria, comidinhas e passeios, rá, rá, rá, nem pensar isso leva tempo e intimidade, bjss.

      Excluir
  6. Tem que ter saco, né?

    Estou na mesma situação.Parece que só alemão vai para a escola , uni, lê jornais. se interessa pelo o que ocorre no mundo.

    O meu marido disse que eles não estudam a história das américas e na cabeça dele que descobriu tudo foram os espanhois, acredita?

    Sorte para nós (precisaremos de muita)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cindi se eles nao estudaram sobre nós, pq será? O que eles pensam de nós como nacao, como país? Eles tem uma visao estereotipada. Talvez agora com a nossa economia melhorando e na boca do povo/mundo e a Europa na merda eles passem a nos ver diferentes.

      Excluir
  7. OI Barb,
    eh verdade, tem vez que estrangeiro é tratado como retardado... ai que raiva que isso dá, viu..

    bjsss

    ResponderExcluir
  8. Barb esse povo é assim mesmo!!Além de achar que no Brasa só tem macaco eles acham que a gente tbm é burra.
    Mas continue assim fia se imponha pois qto mais a gente abaixa mais as calcinha aparece então ponha um sorrisinho bem falso no rosto e mostra pra esse povo q vc merece respeito e tem que ter sua chance de aprender.
    Bjosss

    ResponderExcluir
  9. Isso que vc falou dos alemães olharem pros estrangeiros pelo canto do olho é verdade. Na faculdade eu vejo bem como a maioria não quer chegar perto, se misturar, parece que sou leprosa. Mas ainda bem que tem as exceções que nos tratam muito bem e essas são as que devemos valorizar. No final das contas, a gente ta aqui por quer (pelo menos eu to). Boa sorte aí!

    ResponderExcluir